Amargor ou leveza: qual agrada mais?

Data: 31/03/2014
Fonte: Have a Nice Beer


Clique aqui para ler matéria direto da fonte.
 

Observando o crescimento do mercado cervejeiro nos últimos anos e trabalhando como consultor na área fica fácil de perceber que muitos dos pontos de venda apostam em uma vasta carta de opções mais palatáveis para o público em geral como lagers mais leves e mesmo as cervejas de trigo. Lembro bem que quando comecei a beber cervejas diferentes, a maioria das opções que encontrava era de cervejas de trigo alemãs. Elas realmente tem um grande potencial para atrair novos consumidores.

 

A pessoa que começa a experimentar cervejas novas hoje já tem uma gama de opções bem maior que eu tinha na época. Existem muitas cervejas mais alcoólicas, mais amargas e mais extremas sendo oferecidas. Arrisco dizer que além das cervejas de trigo, hoje a IPA é um dos estilos mais populares. Um estilo carregado de amargor mas que caiu na graça dos cervejeiros. Essa história já aconteceu no mercado artesanal dos EUA e parecia óbvio que poderia acontecer aqui também.

 

Algumas vezes o gosto pelo amargor precisa ser desenvolvido (tenha paciência e dê uma chance pois realmente acontece), já que para no nosso cérebro o ele é primitivamente interpretado como algo perigoso. Venenos presentes na natureza são amargos. Da mesma forma o sabor doce é interpretado como algo bom, pois açúcares são a forma mais simples de conseguir energia. Já o sabor azedo é interpretado como algo estragado, como o leite quando passa da validade.

 

Voltando para o paladar amargo, na cerveja ele vem principalmente do lúpulo mas também pode ter origem de maltes torrados. Existem culturas onde o sabor amargo é mais comum. Na Itália o café expresso é amargo e os amargos são comuns entre as bebidas alcoólicas. No mundo gastronômico podemos fazer associação com cafés e chocolates, que em sua forma mais intensa e amarga geralmente são considerados produtos de melhor qualidade. Então por que a cerveja amarga seria ruim? Na realidade a cerveja poderá ser amarga ou não a depender do estilo e nem sempre da qualidade.

 

Rodrigo Campos é dentista e editor do Para Que VoCerveja, um dos mais antigos e respeitados blogs cervejeiros do Brasil. Ele estará compartilhando todo o seu conhecimento na nossa newsletter e aqui no blog.

Leia também

» Publicação gaúcha é vencedora em Feira de Tecnologia em Cerveja » Balanço final aponta que Brasil Brau cresceu 31% em 2017 » MEIO FILTRANTE - Feira Internacional de Tecnologia em Cerveja Brasil Brau cresce 31% em 2017
Informações & Vendas:
+55 11 5067 6792
brasilbrau@brasilbrau.com.br
Endereço:
Rua Salvador Allende, 6.555
Barra da Tijuca - Rio de Janeiro, RJ